segunda-feira, 22 de maio de 2017

Artigo: A baleia azul – Um jogo triste

Artigo: A baleia azul – Um jogo triste
Alyson Miguel Harrad Reis
16 anos
Colégio Estadual Professor Cleto, Curitiba PR
O jogo da baleia azul foi criado para pessoas solitárias jogarem, pessoas que são infelizes que não fazem nada.
O jogo tem 50 desafios, um por dia que o jogador tem que cumprir, se entrar não tem mais saída. As pessoas que mandam os desafios para os jogadores raqueiam as redes sociais deles e se desistirem eles fazem ameaças do tipo matar familiares e invadir a casa do jogador.
A maioria das pessoas que começaram a jogar não sabiam que o jogo era ruim porque se soubessem que teriam que se matar não entrariam no jogo.
Os desafios que enviados durante 50 dias um por dia e sempre as 4:20 da manhã e os jogadores têm que cumprir todos os desafios.
Os desafios não são fáceis. São até meio bizarros, desafios do tipo andar em cima de um prédio e cortar os braços com a gilete ou estilete.
Os primeiros desafios são virtualmente, depois de uns dias o jogador e o tutor se encontram em lugares para fazerem os desafios e quando não se encontram o jogador tem que mandar  os desafios em forma de foto ou vídeo.
No Brasil 23 jovens entre 15 e 17 anos já se suicidaram por causa do jogo da baleia azul, os jogadores viviam trancados dentro de seus quartos não falavam nem mesmo com seus familiares .
A maioria dos pais não sabiam que os filhos estavam jogando o jogo, e depois do sumiço dos filhos ficaram em choque e quando foram ver computadores e redes sociais viram fotos e vídeos horríveis sobre o jogo que seus filhos haviam feito.
Outros 7 jovens tentaram se suicidar mas foram impedidos por amigos e parentes que estavam por perto que os encontraram em um estado físico horrível, com olheiras enormes por conta das noites mal dormidas, cortes nos pulsos, joelhos e pernas machucados. Esses jovens foram salvos do suicídio e salvos da morte.
O que leva o jovem a cometer suicídio?
Provavelmente por coisas muito ruins que aconteceram recentemente  na vida dos mesmos, e principalmente por causa da solidão.
A vida de um jovem não pode ser estragada por causa de um jogo, os jovens têm muita vida pela frente. Ainda não é o momento de morrerem.
Eu aprendi com esse artigo que eu não devo jogar jogos referentes a tirar a minha vida ou colocar minha família em risco.

Esse artigo não tem nada a ver comigo por que eu não faria uma bobagem dessas de me cortar ou entrar em jogos da internet. Meus pais me ensinaram a não fazer coisas erradas e me ensinaram a ter autonomia.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário